Como enfrentar o Natal se está de Luto

Lidar com o luto durante o Natal

Se sente a falta de alguém que ama, quer seja por morte, divórcio ou separação, ou porque simplesmente não pode estar junto dos seus entes queridos, a época natalícia pode intensificar a tristeza e a dor do luto. Todo o ambiente festivo pode tornar-se um lembrete constante e doloroso da ausência dos nossos entes queridos. Se está de luto pode não saber como atravessar todo o bulício que envolve o Natal.

A experiência do luto é complexa e não há receitas mágicas para o enfrentar

A experiência do luto é complexa e, independentemente do que possa ter ouvido, não há receitas mágicas para o enfrentar. Se a sua perda for recente ou é o primeiro Natal que passa só, as lembranças de quadras anteriores em que estava junto de quem ama (ou amava) irão surgir com frequência no seu banco de memórias.

Eu própria senti (e ainda sinto) ondas de tristeza nesta altura. Sobretudo depois da morte do meu filho, a época do Natal não é fácil de navegar. À semelhança da maioria das pessoas que sofreram perdas, as épocas festivas tendem a ser períodos muito dolorosos. Mas com o passar dos anos descobri que também podem ser tempos de muito amor.

O Natal pode proporcionar momentos que ajudam a tolerar com a perda

Haverá momentos em que será recordada de que esta pessoa nunca mais se juntará a si e a dor será insuportável. Mas, apesar da época natalícia poder aumentar a sensação de dor, ao mesmo tempo, também pode ser propícia a rituais reconfortantes.  Portanto, pode ser uma oportunidade para estar com a família e amigos e se concentrar nas boas memórias, tentando recapturar o sentido de união.

Contudo, se é alguém que evita pedir ajuda aos outros pode pensar que procurar um ombro amigo para chorar durante o período Natal seria egoísmo. Por isso, se está a pensar isolar-se durante esta época, saiba que isso só servirá para aumentar a sensação de isolamento e o medo de estar absolutamente só no seu luto.

Durante a época (cada vez mais longa) do Natal o luto não ocupa um lugar secundário e o peso da sua perda pode torna-se ainda mais brutal. Se está de luto pela perda de entes queridos, aqui estão algumas coisas importantes a ter em mente nesta época natalícia.

Aspectos a ter em conta durante o Natal enquanto enfrenta o luto

  • É importante reconhecer e expressar os seus sentimentos e não os evitar. Por isso, permita-se chorar se sentir as lágrimas a vir à tona.
  • O luto é doloroso e único para todos. Então, conte com alterações nos seus hábitos de sono e alimentares.
  • Os sentimentos do luto estão sempre a mudar e, por vezes, parecem estar fora do nosso controlo. Portanto, esteja aberta a que os seus desejos mudem de uma hora para outra.
  • O seu humor irá mudar mais radicalmente do que antes da sua perda. Espere sentir-se mais vulnerável e ter oscilações de humor nesta fase. Lembre-se que a imprevisibilidade é a única constante previsível aqui.
  • Durante este período de luto por vezes poderá pensar que quer estar sozinha e logo depois desejar companhia. Escolha se quer que as pessoas à sua volta tentem animá-la ou a deixem lidar com a sua dor no seu próprio espaço.
  • A dor torna-se insuportável no meio do espírito festivo e faz-se sentir em todas as partes do seu ser podendo culminar em soluços profundos e agudos. Não tenha medo de informar a sua rede de apoio sobre quais são as suas necessidades.

Se deseja mais estratégias úteis para lidar com a saudade durante o Natal, ouça o episódio do Podcast abaixo

O Natal é uma época do ano onde as tradições e os convívios com a família e os amigos são habituais. Mas para quem está só ou de luto, pode ser desafiante. Neste episódio do Podcast abordo 12 estratégias para lidar com o luto e a solidão com mais amor do que dor.

Também pode ouvi-lo no Aplle Podcasts, no Google Podcasts ou no Castbox

O tempo não cura o Luto mas o Natal pode ser curativo

O tempo não cura a dor associada a uma perda; o que importa é o que faz ao longo desse tempo. Se não não lhe apetece celebrar não tenha receio de optar por não participar nas festas de Natal. Não é obrigada a participar. Por outro lado, pode ser útil participar em algo que lhe pareça aprazível, lembrando-se ao mesmo tempo que não tem de ficar o tempo todo.

Crie novas tradições de Natal. Criar novas tradições pode ser curativo para quem está de luto. Lembre-se, o seu ente querido vai querer que aproveite as festas. Além disso as novas memórias não apagam as memórias antigas.

Se tem filhos, permita que eles expressem os seus desejos e necessidades em relação ao que desejam para esta quadra natalícia. As crianças e adolescentes processam o luto de forma diferente dos adultos. É importante que as crianças se sintam apoiadas e que as suas necessidades e sentimentos são validados. Por isso, seja um modelo para elas e permita-se pensar, agir e sentir da forma que lhe for mais útil.

Procure encontrar formas de manter vivo o espírito da pessoa amada e de manter um senso de conexão. Acender uma vela em memória de quem morreu ou preparar um prato favorito, são formas simples de relembrar.

Pode ser tentador entorpecer-se com medicamentos ou álcool durante as festividades. Preste atenção a esses impulsos. Em vez disso, faça exercício físico como forma de enfrentar a perda e de se distrair saudavelmente da mesma.

É essencial permitir-se sentir as emoções e sentimentos

Pode ter sentimentos tanto negativos como positivos durante as festas enquanto está de luto e não há problema nisso. Permita-se sentir o que quer que seja. Lembre-se que os sentimentos e emoções não são bons nem maus, são apenas informação valiosa de como se sente.

Saiba que não precisa de estar sempre em agonia para processar o seu luto. Lembre-se que, embora possa ter explosões periódicas de tristeza intensa, irá sentir-se melhor com o tempo. Reconheça, valide e depois desafie quaisquer sentimentos de culpa que possam surgir no processo. Sabe o que a sua pessoa amada lhe diria. Seja gentil consigo mesmo e lembre-se de que todos os sentimentos podem coexistir.

O apoio é crucial durante as épocas festivas

Procure apoio quando precisar de falar dos seus sentimentos sobre a perda. É importante procurar o apoio de amigos, familiares ou colegas de trabalho, mas por vezes a ajuda profissional é necessária. Esteja consciente de que se estiver a afundar-se em depressão ou ansiedade a ajuda de um terapeuta ou conselheiro de luto é crucial.

O essencial a reter é que o luto é uma jornada individual e muito pessoal. Ninguém lhe pode dizer como se sentir, como processar o seu luto ou quanto tempo vai demorar. Eu já vivenciei a perda dos meus pais, dos meus filhos, da minha irmã e de outros familiares e amigos. Apesar de não haver maior dor do que a da perda de um filho, há formas de viver honrando e dignificando a vida deles e a nossa. Tenho conseguido viver dando tempo ao tempo, fazendo o que me parecia certo, procurando apoio, vivendo no momento e honrando os meus entes queridos.

Palavras finais

Não precisa de estar sempre em agonia para processar o seu luto e integrar a sua perda. Lembre-se que não há problema nenhum em fazer uma pausa desta dor no seu coração. Além disso, a melhor forma de honrarmos a memória de quem perdemos é vivendo a nossa melhor vida, já que eles não o podem fazer.

Também é importante a ter em conta que não há maneira certa ou errada de celebrar as Festas após a morte de um ente querido. A melhor forma de enfrentar a época natalícia é planear com antecedência o que está disposta a fazer, obter o apoio de outros e ir com calma.

Se este artigo foi útil para si, deixe o seu comentário ou envie-me um e-mail. Nem imagina o que isso representa para mim. E se conhece alguém que pode peneficiar dele, partilhe-o com ela.

Desejo-lhe muita paz e serenidade durante a quadra natalícia, com mais amor do que dor.

2 Responses

  1. Dulce Teixeira

    Como fui bom ouvir os seus conselhos amiga sempre pronta ajudar obrigada por se ter cruzado comigo tem me ajudado muito nesta caminhada que torna que aminha dor se vá tranformando em amor tenho muitas saudes dos meus toninhos mas tambem muito orgulho deles gratidão 😘😘😘😘😘

    • Ana Paula Vieira

      Fico muito feliz por si. Essa é a melhor homenagem que lhes pode prestar – viver a vida da melhor forma possível já que eles não o podem fazer. Se a vida não se resume ao tempo que passamos nesta plano (como eu acredito) onde quer que estejam estarão certamente muito orgulhosos de si. Um grande beijinho 😘 e muita ✨

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.